Perda de cabelos – Agonia Constante

4
870

A perda de cabelos geralmente aparece de forma gradual e pode ser irregular ou generalizada (difusa). Perde-se por dia, aproximadamente, cerca de 100 cabelos da cabeça. O couro cabeludo contem aproximadamente 100.000 cabelos.

Cada fio de cabelo sobrevive uma média de 4 anos e meio, durante os quais cresce cerca de 1,25 cm por mês. Geralmente, o cabelo cai no seu quinto ano e é substituído num prazo de seis meses por um novo. A calvície genética é causada pela incapacidade do organismo em produzir novos cabelos e não pela perda excessiva destes.

Tanto nos homens como nas mulheres, a perda de espessura e de quantidade de cabelo tende a ocorrer durante o tempo de envelhecimento. A calvície geralmente não é causada por uma doença e está relacionada ao envelhecimento, a hereditariedade e a testosterona. A calvície hereditária ou “padrão” afeta muito mais homens do que mulheres. Cerca de 25% dos homens começam a ficar calvo aos 30 anos de idade e aproximadamente dois terços são carecas ou têm um padrão de calvície até aos 60 anos.

A calvície masculina envolve um retrocesso de reposição capilar e um desbaste em torno da coroa capilar ou eventuais “claros”. Em última instância, pode-se ficar apenas com um anel de cabelo em forma de ferradura ao redor da cabeça. Além da genética, a calvície de padrão masculina parece exigir a presença do hormônio masculino testosterona, pois os homens que não a produzem (devido a algum problema), não desenvolvem esse padrão de calvície.

Algumas mulheres também desenvolvem um padrão específico de perda de cabelo devido à genética, à idade e aos hormônios masculinos (que tendem a aumentar nas mulheres após a menopausa), mas este padrão é diferente do dos homens. A calvície feminina envolve um afinamento do cabelo em todo o couro cabeludo, enquanto a linha frontal de crescimento do cabelo geralmente permanece intacta.

Perda de Cabelos – Causas comuns

Perda de Cabelos

O stress físico ou emocional pode causar a queda de metade a três quartos do cabelo em todo o couro cabeludo (chamada de eflúvio telógeno). A pessoa vai notar que o cabelo cai em punhados enquanto lava a cabeça, se penteia ou passa as mãos pelo cabelo. No entanto pode não se aperceber disso durante semanas ou meses após o episódio de stress. A queda de cabelo irá diminuir em 6-8 meses.

As causas deste tipo de perda de cabelo são:

  • Febre alta ou infecção grave
  • Parto
  • Grandes cirurgias, doença grave, hemorragia súbita
  • Grave estado de stress emocional
  • Dietas drásticas, principalmente aquelas que não contêm suficientes proteínas
  • Muitos medicamentos, incluindo os retinoides, pílulas anticoncepcionais, betabloqueadores, certos antidepressivos, anti-inflamatórios (inclusive ibuprofeno) e bloqueadores dos canais de cálcio

Algumas mulheres de 30 a 60 anos podem observar afinamento do cabelo que afeta todo o couro cabeludo. A perda de cabelo pode ser abundante no início, e depois diminuir ou parar de forma gradual. Não há uma causa conhecida para este tipo de perda de cabelo.

Perda de Cabelos

Outras causas possíveis de perda de cabelo, especialmente se for uma queda de cabelos fora dos padrões normais incluem:

  • Alopecia areata: zonas de calvície que ocorrem no couro cabeludo, na barba e, possivelmente nas sobrancelhas. Os cílios também podem cair.
  • Doenças autoimunes, como lúpus
  • Queimaduras
  • Algumas doenças infecciosas como a sífilis
  • Uso excessivo de champô e secador de cabelo
  • Doenças da tiroide
  • Hábitos nervosos tais como arrancar cabelo de forma contínua ou esfregar o couro cabeludo
  • Radioterapia
  • Tinea capitis (micose couro cabeludo)
  • Tumor do ovário ou das glândulas suprarrenais

Cuidados caseiros

A perda de cabelo causada pela menopausa ou durante o parto, muitas vezes retorna ao normal no prazo de seis meses a dois anos.

Quando a perda de cabelo é causada por uma enfermidade (como a febre), por radioterapia, pelo uso de medicamentos ou por outras causas, o tratamento não é necessário, porque o cabelo vai crescer novamente quando a doença tiver cessado ou a terapia tiver acabado. Entretanto, o paciente pode usar uma peruca, chapéu ou outra cobertura até que o cabelo volte a crescer.

Os apliques de cabelo, as perucas, ou as mudanças de penteado podem ajudar a dissimular a queda de cabelo. Geralmente, este método é a forma menos onerosa e mais segura para a perda de cabelo. As perucas não devem ser entrelaçadas no couro cabeludo devido ao risco de cicatrizes e infecções.

Solicite ajuda médica e farmacêutica se:

 

Estiver perdendo cabelo de forma atípica.

Se está perdendo cabelo rapidamente ou em idade precoce (por exemplo, na adolescência ou entre os 20 e os 30).

Caso apresente algum tipo de dor ou coceira, no local da queda de cabelo.

Se pele do couro cabeludo envolvida com a queda estiver avermelhada, escamada ou anormal.

Apresenta acne, pelos faciais ou irregularidades menstruais.

Se você é uma mulher e tem calvície de padrão masculino.

Ter “claros” na sua barba ou sobrancelhas.

Tem apresentado ganho de peso ou tem fraqueza muscular, intolerância ao frio, ou fadiga.

O que esperar da consulta médica

Histórico clínico e o exame físico cuidadoso dos cabelos e do couro cabeludo geralmente são suficientes para diagnosticar qual a natureza da perda de cabelo.

O médico fará perguntas detalhadas, tais como:

Está perdendo cabelo apenas no couro cabeludo ou também em outras partes do corpo?

Tem uma forma de perda de cabelo, como uma linha de cabelo que retrocede, enfraquecimento de cabelo, áreas calvas na coroa capilar, ou a perda de cabelo ocorre em toda a cabeça?

Sofreu de alguma doença ou febre alta recentemente?

Aplica tintura no seu cabelo?

Utiliza secador? Com que frequência?

Com que frequência lava o cabelo com shampoo?

Que tipo de shampoo, substância, gel ou outro produto, aplica no seu cabelo?

Tem estado sob pressão fora do normal ultimamente?

Tem tiques nervosos que incluem arrancar cabelos ou esfregar o couro cabeludo?

Tem outros sintomas como coceira, escamação ou vermelhidão do couro cabeludo?

Toma algum medicamento, incluindo medicamentos sem receita médica?

Os exames que podem ser realizados (mas raramente são necessários) incluem:

Perda de Cabelos

Exame microscópico de um fio de cabelo arrancado.

Biópsia da pele (se apresentar alterações na pele)

É possível que a micose do couro cabeludo possa exigir a utilização de um medicamento oral, tal como a griseofulvina. Os cremes e as loções aplicados nas áreas afetadas podem não conseguir penetrar nos folículos pilosos para eliminar os fungos.

Calvície e as Mulheres

Engana-se quem pensa que a queda de cabelo só existe nos homens, ela também existe nas mulheres. Este tipo de problemas pode ter origem nas transições hereditárias, em períodos de stress, ansiedade ou mesmo de distúrbios hormonais. Certamente algumas destas razões não são problemas nos homens, mas, nas mulheres, o fim é o mesmo, a queda de cabelo e o aparecimento de áreas sem o mesmo, causando desconforto psicológico, uma baixa autoestima e também a pressa de voltar ao que era.

Este tipo de problemas pode causar, principalmente nas mulheres, uma procura intensiva em produtos ditos milagrosos como cremes, champôs, máscaras e afins podendo trazer ainda mais complicações para o problema. ´

E muito comum, mulheres que tentam fazer um tratamento à base de um creme acabam prejudicando gravemente o couro cabeludo, sofrendo ainda mais queda de cabelo.

De facto as causas podem ser originadas de várias formas mas os tratamentos devem ser acompanhados por especialistas do meio e sempre com as melhores intervenções possíveis, uma vez que, estes tipos de problemas são muito delicados.

Cada caso é um caso, e deverá ter esta frase sempre presente consigo. Se o seu problema for da tireoide terá de ser acompanhada por um endocrinologista, se o seu problema estiver ligado a traumas psicológicos, então terá de ser acompanhada por um psicólogo e assim sucessivamente.

GRAVIDEZ, PÍLULA E MENOPAUSA

A queda de cabelo, ou alopecia, ocorre de forma natural após a gravidez, não sendo geralmente necessário um tratamento capilar, salvo exceções em que existe um desequilíbrio hormonal e a queda se torna excessiva.

O estrogênio é um hormônio que mantém a mulher mais serena e estável, caraterísticas importantes durante a gravidez, e também beneficia o cabelo. Ao produzir uma maior quantidade de estrogênio durante a gravidez, é alterado o equilíbrio do corpo para benefício do bebê. Isto interfere no ciclo do crescimento do cabelo: embora surjam novos cabelos, os velhos caem com menor intensidade, contribuindo para um cabelo forte e brilhante.

No pós-parto, o corpo e os hormônios retornam ao normal, e o cabelo que deveria ter caído ao longo da gravidez passam a cair em maior quantidade. A queda do cabelo ocorre geralmente entre o segundo e o sexto mês após o parto, iniciando-se (à semelhança da calvície masculina) a partir da linha da testa, recuando nas têmporas, e ficando mais fino em todo o couro cabeludo. Caso as mães eliminem ou reduzam o período de amamentação, a queda tende a aumentar.

A pílula pode também causar alopecia, pois introduz hormônios sintéticos no corpo, o que desequilibra os hormônios naturais, e pode afetar o crescimento do cabelo.

Durante a menopausa, a produção de estrogênio diminui gradualmente. Em consequência, muitas mulheres verificam que os cabelos ficam mais finos na cabeça, enquanto os do queixo e do buço ficam mais espessos e escuros. Quanto mais rapidamente ocorrer a menopausa mais rápida é a perda de cabelo, criando níveis de angústia e stress que podem agravar a situação.

Convém agir rapidamente e consultar um especialista, pois os shampoos, cremes e outros produtos vendidos de forma indiscriminada não levam em conta a condição específica de cada mulher, o seu estilo de vida e outras caraterísticas individuais.

ESCALA DE LUDWIG

Tal como a alopecia masculina, a alopecia feminina é classificada por uma escala de referência, neste caso a Escala de Ludwig, que consiste em vários estádios progressivos de falta de cabelo.

Perda de Cabelos

Agora, e aproveitando este artigo sobre a Calvície, deixo algumas dicas para que preste atenção a algumas ações que possam estar prejudicando teu couro cabeludo, e ao mesmo tempo te deixar algumas sugestões.

  • Secador ou placa de alisar: este tipo de equipamentos, quando usados com muita frequência, pode causar a queda de cabelo. Evite usar os mesmos, ou se não poder evitar, tenha o cuidado com a distância com que o faz, do equipamento até ao couro cabeludo, que deve ser igual ou superior a 30cm.
  • Cremes em excesso: este também é um problema que afeta muitas mulheres. Por vezes, por querer ter os cabelos bem hidratados, exageram na hora de colocar os cremes/hidratantes. Tenha atenção a esse procedimento pois pode estar te prejudicando.
  • Pintar o cabelo: este tipo de procedimento não causa a queda de cabelo. Os tipos de produtos já criados e disponíveis no mercado, são feitos com cuidadosas técnicas para que o seu couro cabeludo não sofra com isso.

Ao longo dos anos, cientistas, estudiosos e a indústria farmacêutica vem tentando buscar fórmulas definitivas para acabar com a calvície.

Recomendações Contra a Perda de Cabelo

Graças a isto, muitos resultados positivos tem sido encontrados. Nosso Blog não poderia estar alheio a tudo isto, já que a razão dele existir é de te auxiliar a dar um “Adeus à Calvície”. Dentro desta proposta, quero que você conheça soluções definitivas e comprovadas para acabar com a calvície.Veja abaixo e avalie:

https://adeuscalvicie.com.br/vencendo-a-calvicie-pv-li

https://ofertas.follixinoficial.com/

https://adeuscalvicie.com.br/pv-novarepair 

http://www.chegadequeda.com.br/finasterida/

http://www.chegadequeda.com.br/saw-palmetto/

Compartilhe

4 Comentários

Responder

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco + 18 =